quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

FATOS HISTÓRICOS

Fatos importantes - 30 de Dezembro

30/12/2014 | Motorhead: Lemmy vai ser DJ convidado na noite de ano novo



terça-feira, 29 de dezembro de 2015

RIP LEMMY

Pois é..
Hoje não tem piada.
Só agradecer a esse monstro do rock.
Grande Lemmy. Descanse em paz.
Um brinde ao seu legado.
* 24/12/1945
+ 28/12/2015

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

SHOW DE SEGUNDA

RATOS DE PORÃO AO VIVO NO CIRCO VOADOR 2012 RIO DE JANEIRO

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

FATOS HISTÓRICOS

Fatos importantes - 23 de Dezembro


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

VAI SER TRANQUILO




































kkkkkkkkkKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKK
Que coisa, hein, Soldado?
kkkkkKKKKKkkkKKKKkk


segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

SHOW DE SEGUNDA

BLACK FLAG - SAN FRANCISCO 1984 @ THE STONE

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

FATOS HISTÓRICOS

Fatos importantes - 16 de Dezembro



terça-feira, 15 de dezembro de 2015

PERDEU, SEU GUARDA

kkkkkkkkkkkkkkk
KKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKK
Rindo até 2019.
Porra, soldado, que façanha!
Corre muito agora!
KKKKKKKKKKKKKKKKKK


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

SHOW DE SEGUNDA

NOFX LIVE AT RESURRECTION FEST 2014 - SPAIN

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

RAPIDEZ

"Espere com paciência, ataque com rapidez."
(Provérbio chinês)

Um bom fim de semana a todos.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

MINI BIOGRAFIAS




Scott Richard Kline, mais conhecido como Scott Weiland (27 de outubro de 1967San JoseCalifórnia - 3 de dezembro de 2015BloomingtonMinnesota) foi um músicovocalista e compositor norte-americano. Ex-vocalista do grupo Velvet Revolver, ficou conhecido mundialmente como líder da banda Stone Temple Pilots.
omeçou sua turbulenta carreira na música como vocalista da banda Mighty Joe Young em 1985, que tocavam em bares por todo o sul da California, de Los Angeles a San Diego. A reputação da banda foi crescendo até que assinam com a gravadora Atlantic e rebatizam a banda Stone Temple Pilots.
Os anos subsequentes são de muito sucesso na carreira do Stone Temple Pilots, muito devido a explosão do som de Seattle, que levou o Grunge ao topo das paradas. No entanto, após o lançamento do segundo álbum do grupo, Purple de 1994, o vocalista Scott Weiland começa a sofrer os efeitos de seu abuso no uso de drogas. A banda é forçada a cancelar a turnê que estava em andamento e Weiland passa algum tempo se recuperando em clínicas de reabilitação.
A volta acontece com o álbum Tiny Music... Songs From The Vatican Gift Shop, lançado em 1996. Mas os problemas de Weiland com a heroína mais uma vez impedem a banda de entrar em turnê.
Em 1998 Scott Weiland lança sua carreira solo, com o álbum 12 Bar Blues, produzido por Daniel Lanois, famoso pelo seu trabalho com o U2. O disco conta com a participação de vários músicos e é recheado de efeitos eletrônicos e uma sonoridade que mistura glam-rock e industrial. O disco não tem boa repercussão tanto de crítica como de público. Quando Weiland se preparava para a turnê de lançamento do álbum, emNova Iorque, foi preso por porte de drogas, teve que enfrentar processo e foi obrigado a cancelar a turnê.
No fim de 1998, o Stone Temple Pilots se reúne para gravar seu quarto álbum, chamado simplesmente de No. 4. Em julho de 1999, apenas duas semanas antes do lançamento do álbum, Scott Weiland é novamente preso por uso de drogas e desta vez é sentenciado a um ano de prisão, mais uma vez cancelando os planos de divulgação e turnê do STP.
Em fevereiro de 2000, após 7 meses de prisão e clínica de reabilitação, Weiland ganha liberdade. Em 2001, com Scott livre, a banda lançou Shangri La Dee Da, com composições que agradaram quase todos os públicos, voltando a fazer sucesso em todo o mundo. Uma coletânea, Thank You, foi lançada em 2003 com os principais hits dos discos anteriores. Os intermináveis problemas do vocalista com o uso de drogas fizeram com que a banda terminasse.
Ainda em 2003, os ex membros do Guns N' Roses Slash, Matt Sorum e Duff McKagan, mais o guitarrista Dave Kushner se juntaram e procuraram um vocalista para banda. Muitos nomes foram ventilados, mas o vocal de Scott foi o que mais se adequou ao que os músicos procuravam. Em maio, é publicado na revista Rolling Stone que o nome da banda passaria a ser Reloaded, e Scott anuncia que é o vocalista definitivo da banda. Neste mesmo mês, Scott é preso por porte de drogas. Em junho o nome da banda é novamente mudado, agora definitivamente, para Velvet Revolver, e no dia 19 ocorre o primeiro show, em Los Angeles.
Em agosto assinam com a RCA Records e no começo de outubro a banda termina o que seriam as "bases" de 14 músicas para o lançamento de um álbum. Scott é novamente preso por bater seu carro em outro, sob suspeita de estar sobre o efeito de álcool e drogas. É sentenciado a cumprir um regime de desintoxicação em uma clínica de reabilitação por 6 meses. Por sentença judicial ganha a permissão para ser liberado por quatro horas ao dia para que termine as gravações dos vocais para o álbum. Dessa forma, algum tempo depois, o primeiro registro do Velvet Revolver ficou pronto. Quando o trabalho foi finalizado, Scott Weiland ainda estava em processo de recuperação e respondendo a processos na corte americana, por conta dos seus excessos com as drogas desde os tempos em que ainda tocava no Stone Temple Pilots.
Depois de ser anunciado para sair em abril de 2004, "Contraband" finalmente foi lançado – depois de mais dois adiamentos – em Junho e logo a banda estourou não só nos Estados Unidos, mas em todo o mundo.
Em 2007, o album dos Velvet Revolver "Libertad", saiu para as lojas. Seus problemas com as drogas e o álcool parecem ter acabado.
Em 2008, abandonou o grupo, regressando ao trabalho junto dos Stone Temple Pilots.
No dia 28 de fevereiro de 2013, a banda Stone Temple Pilots anunciou sua segunda dissolução, alegando a demissão do vocalista Scott Weiland, por causas desconhecidas. Weiland então entrou com um processo contra seus ex-companheiros. no dia 19/05/2013 foi anunciado que Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, irá assumir os vocais do Stone Temple Pilots.
No dia 3 de dezembro de 2015, Weiland foi encontrado morto por seu empresário em seu ônibus de turnê em Minnesota nos EUA.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

FATOS HISTÓRICOS

Fatos importantes - 09 de Dezembro



terça-feira, 8 de dezembro de 2015

E QUANDO BATE A LARICA

kkkkkkkkkkKKKKKKK
Porra, Soldado.
Depois de torrar aquele du bão, só dá larica hein!


sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

EXAGERO

"O exagero é a verdade que perdeu a calma."
(Khalil Gibran)

Um ótimo fim de semana a todos.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

MINI BIOGRAFIAS

Timothy Lockwood Armstrong (Berkeley, 1965) é um músico norte-americano.
É o guitarrista e vocalista do Rancid, além de bandas em que já tocou, como Operation Ivy, Shaken 69, Downfall ,Silencers, Transplants e atualmente está trabalhando em sua carreira solo, o primeiro álbum, lançado recentemente é chamado "A Poet's Life".
Quando tinha mais ou menos 20 anos ele e seu amigo de longa data Matt Freeman (Tim e Matt são amigos desde os 5 anos de idade)fundaram junto com Dave Mello e Jesse Michaels, o Operation Ivy mas depois de dois anos a banda acabou, então Tim começou a se envolver seriamente com drogas e álcool.
Foi aí que Matt decidiu tirar ele dessa vida e então eles começaram a banda Downfall, que durou muito pouco. Quando o Downfall acabou, Matt começou o Rancid, para que tivesse certeza que Tim teria algo para fazer, e se manteria longe das drogas. O pai de Tim também era alcoólatra.
Tim é o mais curioso e o mais inquisitivo membro da banda. Quando ele conversa com os fãs ele gosta de saber sobre como eles se tornaram punks, etc.
A razão de Tim ser punk é que um amigo gravou umas músicas punks em uma fita para seu irmão. Tim é um grande fã de ska. Entre 1996 e 1997 ele fundou um selo próprio chamado Hellcat Records que lança bandas Oi! e Ska. Casou-se em março de 1997 com sua namorada Brody Dalle e se separaram em 2003, pois Tim era muito controlador de acordo com Brody Dalle.
Inicialmente como um “power trio” (com Brett Reed na bateria), os três rapazes sentiram a necessidade de uma segunda guitarra. Billie Joe Armstrong foi convidado para abraçar o projeto, mas preferiu dedicar-se integralmente ao Green Day. Convocaram, então, Lars Frederiksen (guitarra e voz).
Não bastasse a criatividade e o talento como músico e produtor, Tim Armstrong é o principal compositor da banda. Suas letras são tão ecléticas quanto suas melodias. Tim já falou da relação com a família, com as garotas, com o cotidiano das cidades em que já viveu e, de um modo especial, de como as amizades o salvaram da morte certa que lhe era desenhada pelo vício nas drogas.
Várias são as composições que fazem referência à capacidade de cair e levantar da banda e de seus integrantes. Antes do reconhecimento, Tim e Matt chegaram a passar fome e depender de amigos para comer. Mas não desistiram de tocar. Como eles próprios asseveraram, em diversas oportunidades, eles não sabiam (e não queriam) fazer outra coisa.
A discografia da banda é extensa. Além de coletâneas, “splits” e do primeiro álbum homônimo, eles lançaram: Let’s Go (1994), …And Out Come the Wolves (1995), Life Won’t Wait (1998), Rancid (2000), Indestructible (2003) e Let the Dominoes Fall (2009). Em 2006, Brett Reed deixou a banda e foi substituído por Branden Steineckert (ex-The Used). Recentemente, o conjunto anunciou que está trabalhando em seu novo álbum.
A carreira da banda é marcada por “hits” consagrados entre os fãs de Punk Rock e entre as próprias bandas do estilo. Os integrantes do Rancid são extremamente populares e têm o respeito da quase totalidade dos músicos da cena Punk e Hardcore. Todos os integrantes têm projetos paralelos, inclusive um selo próprio – a Hellcat Records.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

FATOS HISTÓRICOS

Fatos importantes - 02 de Dezembro



terça-feira, 1 de dezembro de 2015

APELIDO

Boa Soldado!!!!
KKKKKKKKKKKK
Ganhou muitos pontos comigo.
KKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKK


segunda-feira, 30 de novembro de 2015

SHOW DE SEGUNDA

DEAD FISH AO VIVO NO CIRCO VOADOR (RJ) - SHOW 20 ANOS DE BANDA

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

LUTAR

"Melhor lutar por algo, do que viver pra nada."
(Winston Churchill)

Um ótimo fim de semana a todos.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

MINI BIOGRAFIAS


O ZZ TOP é umas das principais bandas do “Southern Rock”. Desde 1969 na ativa o “Power Trio” vem lotando casas de shows por onde passa. Resultado da sua música que traz um “Blues Rock” mesclado a um “Hard Rock” de forma contagiante e empolgante. Trago para vocês aqui um resumo da grande história que envolve esses excelentes artistas.
MOVING SIDEWALKS era o nome de uma banda de “Rock Psicodélico” que BILLY GIBBONS (vocal, guitarra) formou em 1967, além dele faziam parte: DON SUMMERS (baixo), DAN MITCHELL (bateria) e TOM MOORE (órgão). Em 1969 MORE e SUMMERS foram convocados para o exército dos EUA. Para preencher essa lacuna GIBBONS chama BILLY ETHERIDGE para o baixo e LANIER GREIG para os teclados. Passaram-se mais algumas formações até GIBBONS decidir criar outro grupo com outro nome.
A idéia de se chamarem ZZ TOP o próprio GIBBONS conta em sua autobiografia “Billy F. Gibbons: Rock + Roll Gearhead”. Veio da junção dos nomes “ZZ HILL” e “BB KING”, primeiramente se chamaria “ZZ KING”, porém tal nome faria muita menção ao cantor americano, e sabendo que BB KING na época estava no “Topo”, GIBBONS então resolveu “batizar” a banda como ZZ TOP. Os membros se estabeleceram em: BILLY GIBBONS (vocal, guitarra), FRANK BEARD (bateria) que Trouxe DUSTY HILL (baixo, vocal) da banda em que tocaram juntos, AMERICAN BLUES.
Em 1970 o trio fez seu primeiro show em um antigo bar de Houston, e por anos excursionaram pelo Texas. Nesse período assinaram com a “London Records” onde gravaram os seus dois primeiros álbuns, “ZZ Top’s First Album” (1971) e “Rio Grande Mud” (1972), este segundo emplacando seu primeiro “Hit” “Francine” e a ótima “Chevrolet”. Com mais exposição, em 1973 eles abriram três shows para os ROLLING STONES no Havaí, e em seguida gravaram o álbum “Tres Hombres” conquistando assim, o primeiro disco de platina. A sua oitava faixa, “La Grange” alcançou o 41º lugar na lista “Pop Singles” da “Billboard” e o disco a 8º no “Pop álbuns” da mesma revista. Em 1975 foi a vez do lançamento de “Fandango”, metade do álbum veio ao vivo e outra no estúdio. Deles são “extraídos os clássicos “Tush” e “Heard on the X. O próximo trabalho, “Tejas” que em sua “bagagem” traz o “single” “Arrested for Driving While Blind” fez a banda excursionar por todo o ano de 1976, e atingiu a venda de um milhão de cópias. Após isso eles deram uma “pausa”, e aproveitando esse tempo, o seu “Manager” “Bill Ham” aproveitou para negociar com a “London Records” os direitos que ela possuía sobre os materiais gravados para distribuí-los a sua nova gravadora, “Warner Bros Records”. Em 1979 o trio se se reúne novamente fazendo novos shows e trazendo consigo um novo álbum, “Degüello”. A partir daí o visual da dupla HILL e GIBBONS com suas longas barbas passaria a ser uma das marcas registradas da banda. Ironicamente o único que não deixou a barba crescer foi FRANK “BEARD”. Dois de seus grandes “Hits” estão nesse álbum, “Cheap Sunglasses! E o cover para “I Thank You” de SAM & DAVE.
Novos experimentos na música de ZZ TOP marcaram a sua entrada nos anos 1980. O álbum “El Loco” lançado em 1981 trouxe efeitos eletrônicos e uso de sintetizadores às músicas, e mais essa característica se encaixou na banda. “Tube Snake Boogie” e “Party on the Patio” são boas representações dessa “bolacha”. Já em 1983 saiu a mais importante façanha dos caras, o álbum “Eliminator” só nos EUA vendeu 11 milhões de cópias, permanecendo nas paradas por mais de três anos e meio. “Enquanto ainda durava essa festa, no ano de 1985 lançaram outro álbum de inéditas, “Afterburner” que claro, não superou o antecessor, mas fez sucesso com as músicas “Sleeping Bag”, “Rough Boy”, e “Velcro Fly”.
Depois de umas férias o “Power Trio” chegou aos anos 1990 com o último trabalho pela “Warner”. O esperado “Recycler” gravado no mês de março do primeiro ano da década. Teve uma grande aceitação na Europa, principalmente na Inglaterra, mas nunca chegou a alcançar os seus dois antecessores nas vendas. No mesmo ano fizeram a trilha sonora para o filme “De Volta para o Futuro III”. Em 1992 fecham com a RCA e lançam em janeiro de 1994 o álbum “Antenna” que arremete a banda de volta às raízes. Passando para 1996, outra virada na musicalidade, o álbum “Rhythmeen” traz canções mais pesadas mostrando que a banda ainda tinha muita “lenha pra queimar”. Em setembro de 1999 o álbum XXX marcou o trigésimo aniversário da banda.
Em setembro de 2003 foi a vez de chegar “Mescaleno”, ele marcou também o final do contrato com a RCA. O álbum traz toda a magia do “Blues Rock” que o ZZ TOP sempre gostou de fazer e alcançou a 57º posição na “Billboard 200”. Em 2007 a banda foi homenageada no “HV1 Rock Honours”. Depois de 9 anos chega ao mercado em setembro de 2012 o mais novo álbum de inéditas, “La Fututa”, lançado pela “Universal Music” e que traz dez temas mais dois bônus.
Em 26 de Junho de 2010, a banda apareceu no palco do Crossroads Guitar Festival de Eric Clapton. Duas canções de sua performance no festival são destaques no DVD de mesmo nome de 2010.
Depois de anos sem lançar nenhum trabalho inédito desde o último álbum Mescalero de 2003, em 5 de Junho de 2012, o ZZ Top lançou um EP em formato digital, pelo iTunes chamado, Texicali. O novo disco de estúdio, La Futura produzido por Rick Rubin, foi lançado em 11 de Setembro de 2012. Em 10 de Junho de 2013, a Warner Bros. Records lançou o box, The Complete Studio Albums 1970-1990 com 10 CDs incluindo as mixagens originais dos primeiros álbuns. Em 22 de Julho de 2014, a banda lança mais um DVD ao vivo gravado em Montreux, chamado, Live at Montreux 2013.


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

FATOS HISTÓRICOS



Fatos importantes - 25 de Novembro


terça-feira, 24 de novembro de 2015

ARMADILHA?

KKKKKKKKKKK
Porra, Soldado!
Que bonitinho!!!


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

SHOW DE SEGUNDA

THEM CROOKED VULTURES - LIVE IN GERMANY 2009

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

MINI BIOGRAFIAS

Joshua Michael Homme III (Joshua Tree17 de maio de 1973) é um músico norte-americano. Ele foi membro fundador da banda de stoner rock Kyuss, assim como o membro fundador e único remanescente da banda de stoner rock Queens of the Stone Age, na qual canta, toca guitarra, compõe e ocasionalmente toca baixo. Ele co-fundou e ocasionalmente toca com o Eagles of Death Metal como baterista, e continua a produzir e lançar uma série de álbuns de improvisação com outros músicos, a maior parte da Palm Desert Scene, conhecida como The Desert Sessions.
A família Homme é de origem norueguesa. Nascido em Joshua TreeCalifórnia, cresceu nos subúrbios de Palm Desert. Enquanto estudava em escolas paroquiais e públicas, Homme sentia desgosto por seus professores e era rebelde. Diferente da maior parte de seus colegas de classe, que vinham de famílias abonadas, o pai de Homme trabalhou como gerente e servente de diversos hotéis e motéis, o pouco dinheiro às vezes era motivo rejeição pelos amigos quando adolescente, após se inspirar em Jimmy Page do Led Zeppelin. Seus primeiros álbuns incluem Led Zeppelin, Pink Floyd e vários lançamentos underground doPentagram e Black Flag. Suas maiores influências musicais são comumente atribuídas a Steppenwolf, Led Zeppelin, e Black Flag, entre outros.
Com 15 anos, em 1988, Homme formou uma banda local de stoner rock em Palm Desert chamada Sons of Kyuss (mais tarde encurtada para Kyuss) na qual era guitarrista. A banda se tornou um fenômeno cult durante os anos 90. Homme, que não gostava da cena de drogas de Los Angeles e já se referiu a ela como a "cena de pessoas idiotas", gostava mais de dirigir durante horas para lugares isolados no deserto e se plugar a geradores para tocar. Enquanto a banda escrevia muitas canções sobre fortalecimento, um tema comum no stoner rock, as letras de Homme mostravam um tom mais obscuro, focando em temas mais comuns do doom metal. Como resultado, Homme foi várias vezes descrito na imprensa como o "Kurt Cobain dos roqueiros do deserto", o que ele levou como elogio.
O Kyuss acabou em 1995 e após considerar ir para a University of Washington em Seattle, Homme embarcou em uma turnê com a banda grunge Screaming Trees como seu segundo guitarrista. Ele e o vocalista Mark Lanegan se tornaram grandes amigos durante este tempo em turnê, e Homme mais tarde recrutaria Lanegan como vocalista adicional para o Queens of the Stone Age. Não gostando das brigas constantes da banda e falta de progressão, Homme deixou o grupo após menos de um ano. Ele montou um grupo mais centrado a seu estilo único e gostos fundando Gammaray, que mais tarde se tornou Queens of the Stone Age em 1997. QOTSA lançou seu álbum homônimo em 1998. Ele se tornou um sucesso cult imediato tanto entre críticos e antigos fãs do Kyuss.
Seguindo seu début, a banda lançou diversos singles e EP. COm seu próximo álbum, Rated R, Homme procurou uma abordagem mais conceitual. Suas letras foram centradas na mídia dos anos 90. A natureza gráfica das canções do álbum atraíram críticas de grupos familiares, que foram contra as letras em que se discutiam assassinato, sexualidade e suicídio. Apesar desta controvérsia, o All Music Guide mencionou o álbum como sendo o "renascimento do real rock de guitarra", colocando a banda de Homme na mesma categoria que o álbum homônimo do Led Zeppelin e Nevermind do Nirvana por sua inspiração.
Outros atos que Homme colaborou incluem Mondo Generator, Foo Fighters, PJ Harvey, Fatso Jetson, Mark Lanegan Band, Trent Reznor, Masters of Reality, Millionaire, Wellwater Conspiracy, U.N.K.L.E., Melissa Auf Der Maur, Paz Lenchantin, A Perfect Circle, Death from Above 1979, Earthlings?, Mastodon, Peaches,Arctic Monkeys e Local H.
Homme apareceu em Killer Queen: A Tribute to Queen na canção "Stone Cold Crazy", em Blood Mountain do Mastodon, na canção "Colony of Birchmen", e em Impeach My Bush pela Peaches na canção "Give 'Er".
Homme, junto com amigos e o produtor e contribuidor do Kyuss/QOTSA, Chris Goss, tocaram como The 5:15ers na inauguração de ArthurBall (um offshoot do festival ArthurFest) em Los Angeles em 26 de janeiro de 2006. Os dois foram creditados como "The Fififf Teeners" quando produziram o segundo álbum do QOTSA, Rated R, e seu último, Era Vulgaris.
Em 2009, surgem rumores da formação de um novo "Power Trio", com Josh Homme (Queens of the Stone Age) nas guitarras e vocais, John Paul Jones (Led Zeppelin) no baixo e teclados e Dave Grohl (Nirvana e Foo Fighters) na bateria. Esse novo trio denomina-se "Them Crooked Vultures", e as primeiras impressões musicais já demonstram uma forte ligação com o estilo "Led Zeppelin" de se fazer música.
Também em 2009, Homme produziu o disco da banda alternativa inglesa, Arctic Monkeys, o álbum Humbug; que foi muito comentado pela crítica e pelos fans por conter uma sonoridade completamente diferente da levada indie de antes. O CD contem um clima bem experimental e, de certa forma, sombrio; bem ao "estilo Homme".

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

FATOS HISTÓRICOS

Fatos importantes - 18 de Novembro



terça-feira, 17 de novembro de 2015

PESO x ALTURA x VELOCIDADE

PORRRAAA, soldado gordinho.
Vacila não, parceiro. Assim fica dificil te ajudar.
KKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKK


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

SHOW DE SEGUNDA

DINOSAUR JR @ GLASTONBURY 2013

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

CRIANÇA

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz."
(Platão)
Um ótimo fim de semana a todos.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

MINI BIOGRAFIAS

David Michael Navarro (Santa Mónica7 de Junho de 1967) é um guitarrista americano, integrante do Jane's Addiction e ex-integrante do Red Hot Chili Peppers.
Com seu carisma com as seis cordas perfeitamente descrito como uma fusão o heavy metal, a psicodelia e o rock moderno, Dave Navarro se converteu em um dos primeiros monstros da guitarra dentro da cena alternativa.
Nascido em 7 de junho de 1967 na Califórnia, Navarro foi totalmente absorvido pela magia da guitarra sendo um adolescente, graças ao descobrimento da música do incomparável Jimi Hendrix. Dave estudou uma grande variedade de estilos musicais.
Com 15 anos, depois de seus pais se divorciarem, a mãe do Dave, Constance Hopkins, foi morta por um tiro, junto com sua tia, por um ex-namorado (da mãe do Dave). Dave teria sido assassinado também, se seu pai não tivesse convidado para passar a noite na casa dele. Dave escreveu um livro sobre esse fato de sua vida, "Don't Try This At Home."
Além de tirar um som sem compromisso com os amigos, Dave Navarro tem ocupado seu tempo livre pós-fim do Jane’s Addiction com a divulgação de seu livro, "Don’t Try This At Home" (Não Tente Fazer Isso em Casa), que já está à venda em livrarias americanas.
Embora nele o guitarrista fale de sua passagem pelo Red Hot Chili Peppers nos anos 1990, o casamento com a atriz Carmen Electra e, é claro, Jane’s, o aspecto do texto que ele tratou com mais cuidado foi seu envolvimento com drogas pesadas, das quais afirma que já se livrou.
Ele explica o porquê: "é difícil tocar no assunto, mas eu acho que ultimamente eu tenho pintado uma imagem do abuso de drogas que não é glamourosa, não é divertida, não é recomendável… Ultimamente eu passo essa imagem porque estou muito bem e percebi que temos isso na bagagem e isso é uma boa mensagem, uma mensagem de esperança sobre tocar a vida e encontrar a felicidade".
Dave entrou no Jane's Addiction em Fevereiro de 1986 quando a banda estava em busca de um guitarrista, e foi o baterista Stephen Perkins que nomeou Dave por eles estaremm numa banda "speed-metal" no colégio chamada "Dizastre". Seu primeiro show com o J.A. foi em "Be Live in Los Angeles" em 21 de Março, 1986. Enquanto no Jane's, Dave é ligado com o vocalista, Perry Farrell, através da trilha do Ritual De Lo Habitual, "Then She Did…," desde que Perry, jovem também, tinha perdido também sua mãe.
Eles se reuniram para tocar rock n'roll influenciado pelo hardcore, metal, funk e até jazz, uma criatividade que era embalada ainda pelas letras de Farrel, que iam da ironia ao enigmático. O grupo começou a fazer pequenos shows na região e rapidamente chamou a atenção. Os fãs aumentavam a cada apresentação e as gravadoras faziam marcação cerrada ao grupo.
Eles preferiram lançar o primeiro disco com um pequeno selo chamado Triple XXX. Jane’s Addiction foi gravado ao vivo em um show no Roxy, em Los Angeles e os destaques foram "Pigs in Zen" e "Jane Says", além de um cover de "Sympathy for the Devil", dosRolling Stones. Finalmente uma gravadora de peso, a Warner, conseguiu fechar um contrato com o Jane’s Addiction. Em 1988, foi lançado Nothing´s Shocking, que gerou polêmica ao trazer nudez na capa do disco - o que ajudou a permanência do trabalho por 35 semanas nas paradas musicais.
O sucesso continuou com a música "Been Caught Stealing", que fazia parte do terceiro disco, Ritual de lo Habitual, lançado em 1990. Mas com o Jane’s Addiciton não foi diferente de qualquer outra banda de sucesso meteórico, onde os problemas aparecem quando o sucesso é maior. Farrel se desdobrava para participar da turnê e dar conta da organização do festival de rock itinerante Lollapalooza. Além disso, o grupo enfrentava problemas com drogas(Dave com a heroína) e os conflitos entre Navarro e Farrel ficaram insuportáveis. Após uma turnê explosiva, em 1991, o grupo anunciou o fim, mas o Jane´s Addiction já era considerado o precursor da cena musical underground, que viria a abrir espaço para Smashing Pumpkins, Pearl Jam, entre outros.
Dave (já limpo das drogas) saiu com o Eric, e começou uma nova banda, Deconstruction, que durou apenas um álbum. Ele foi convidado para entrar no Red Hot Chili Peppers, onde sua primeira apresentação com o grupo foi na edição de 1994 do Woodstock. Em 1995 ele gravou o disco "One Hot Minute" e teve uma das maiores polêmicas de sua vida.
Ele ficou no Red Hot Chili Peppers por 4 anos, até o ponto que disse que não estava trabalhando mais, e que só entrou na banda por dinheiro.Nesse tempo, ele já havia feito um novo material com o baterista, Chad Smith, com o nome de Spread (futuramente "Trust No One").
Um pouco antes da sua saída do Chili Peppers, Dave teve um tempo com o Flea para fazer uma turnê com o Jane's Addiction, "It’z My Party".Esta turnê demorou apenas um mês e meio. Depois de terminar a turnê e Dave decidiu sair do Red Hot, Dave trabalhou no seu cd solo, Spread, mas ele acabou se chamando "Trust No One". Ele seguiu na estrada em digressão com o guitarrista Dave Kushner (atual Velvet Revolver),com o baixista Miiko Watanabe e Angel Roche como baterista até o fim de Agosto de 2001.
Em 2001, Dave retornou para o Jane's Addiction, desta vez com Martyn LeNoble no Baixo, para a turnê altamente antecipada Jubile. Esta reunião resultou outro álbum para o Jane's, mas agora com o novo baixista Chris Chaney, intitulado Strays, lançado em Julho de 2003. "Para fazer ‘Strays’, nós basicamente nos juntamos, ficamos no estúdio por nove meses e compusemos tudo lá. Essa é uma maneira cara e árdua de se fazer um disco", diz Dave.
Assim se tornaram a atração principal do Lollapalooza 2003. Logo após o Lolla, eles fizeram uma turnê internacional incluindo o show dos últimos minutos que se chamou Flashmobs. "Strays" foi certificado com disco de ouro pela Associação da Indústria Fonográfica dos EUA (RIAA). Isso significa que 500 mil pessoas compraram cópias do disco desde que ele foi lançado no país, em 22 de julho de 2003 e também conseguiu colocar o disco direto no primeiro lugar no ranking de álbuns alternativos da revista Billboard.
Em 2002, Dave se juntou com um grupo de músicos, incluindo Matt Sorum (Guns N' Roses & Velvet Revolver), Billy Morrison (The Cult), Donovan Leitch (Nancy Boy),e Scott Ford, com o nome de Camp Freddy. Nos seus shows, aparecem convidados diversos de diferentes tipos de músicos. A formação atual, inclui Chris Chaney no lugar de Scott Ford, esta trabalhando no álbum que seria lançado através do website em 2004, mas no momento só fazem shows de covers.
Seu casamento com a atriz Carmen Electra foi documentado na MTV americana, no programa 'Til Death Do Us Part: Carmen & Dave, onde mostrava em capítulos os dias, semanas e meses em que faltava o seu casamento, mostrando ensaios, vida pessoal e finalmente o dia do casamento.
Depois da separação do Jane's Addiction, o site pessoal do Dave, [www.6767.com] voltou para interagir com os novos fãs do The Panic Channel com Stephen Perkins e Chris Chaney (ambos ex- J.A.), and Steve Isaacs.
Agora em 2005,Dave Navarro e a apresentadora de TV americana Brooke Burke comandaram o reality show da rede americana CBS,Rock Star: INXS, produzido por Mark Burnett.No início, ele foi uma espécie de Big Brother do Rock: 15 concorrentes moraram juntos em uma casa em Hollywood, onde passaram por diversas provas que testaram seu carisma e talento. O vencedor será o novo vocalista do INXS.
Dave Navarro já foi casado 3 vezes, além da Carmen Electra, união que foi concretizada em 2003 e terminada em 2006, Navarro se casou em uma cerimonia pagã com Tanja Goddard em 1990, quando Navarro tinha 23 anos de idade. Em 1995, o 2º casamento com Rhian Gittins. Logo após o seu 3º casamento ter chegado totalmente ao fim, Navarro se envolveu com o grande nome do cinema pornô Jenna Jameson e já foi visto várias vezes saindo em festas com a modelo Nicole Benneth.